COMPARTILHAR

A pílula anticoncepcional é um dos métodos contraceptivos mais eleito por mulheres ao redor do mundo todo. A pílula oferece 99,9 % de proteção, mas ( quase)certamente você conhece alguém que engravidou usando o método. Mas, se a pílula é tão segura, porque isso acontece com frequência? Nesse post você encontra os motivos que comprometem o efeito da famosa pílula anticoncepcional. Segue lendo e informe-se.

pilula-anticoncepcional-duvidas-1

Esquecer-se de tomar a pílula anticoncepcional uma ou mais vezes.

Esquecimento-na-tomada-da-pílula-o-que-fazer

Sem dúvida essa é a principal causa da não obtenção do efeito da pílula anticoncepcional. Muitas mulheres que engravidam usando o anticoncepcional oral relatam ter esquecido de tomar a pílula uma ou mais vezes. Quando não se toma a pílula, o risco de engravidar aumenta conforme o tempo de esquecimento vai passando.

O que fazer nesse caso?

Se o tempo de esquecimento não ultrapassou 12 horas do horário correto de tomar a pílula, a mulher pode ingerir-la e dar prosseguimento na cartela normalmente, nesse caso a mulher continuará protegida.

Exemplo: Se Maria toma a pílula anticoncepcional todos os dias às 10:00hs da manhã e esqueceu de tomar nesse horário ela terá até as 22:00hs do mesmo dia para tomar a pílula esquecida sem correr o risco de engravidar.

Agora, para quem esqueceu de tomar a pílula por mais de 12 horas o assunto é outro. A atitude a se tomar deverá levar em consideração a semana em que a pílula está. Essa regrinha é válida para contraceptivos orais de 21 ou 24 dias.

Então vamos entender:

Se esquecer uma pílula da primeira semana da cartela a mulher deverá tomar a pílula assim que lembrar, mesmo que tenha que tomar 2 pílulas no mesmo dia e seguir tomando a cartela normalmente até o final além de usar camisinha pelos próximos 7 dias.

Lembrando que, caso tenha ocorrido relação sexual sem camisinha na semana anterior do esquecimento, há risco de a mulher engravidar.

Se esquecer uma pílula da segunda semana da cartela  a mulher deverá tomar a pílula assim que se lembrar, ainda que tome duas no mesmo dia. Nesse caso não é preciso usar camisinha pois a proteção do remédio estará garantida.

Se esquecer uma pílula da terceira semana da cartela a mulher deverá verificar a bula do remédio, isso porque, nesse caso, a conduta diante do esquecimento pode variar dependendo do tipo de anticoncepcional usado. No geral, recomenda-se que a mulher tome a pílula assim que se lembrar e seguir a cartela normalmente junto com a camisinha ou emendar a próxima cartela sem fazer o intervalo da menstruação ( isso não deve virar um hábito). Também pode-se interromper o uso do anticoncepcional antecipando a pausa para a menstruação.

E quanto aos anticoncepcionais orais de 28 dias?

Para quem usa pílulas de 28 dias como Micronor, Adoless e Gestinol o risco de engravidar, caso ocorra o esquecimento, pode acontecer da mesma forma em qualquer semana. O melhor a fazer nessa situação é ler as instruções do fabricante que geralmente são: Esquecimento por um tempo menor que 3 horas deve-se tomar a pílula assim que a mulher lembrar e seguir com a cartela normalmente, além de usar camisinha nos próximos 2 dias. Se o esquecimento for por mais de 12 horas tomar o comprimido assim que lembrar, continuar com a cartela normalmente e usar camisinha pelos próximos 7 dias.

Lembrando que pílula anticoncepcional não previne doenças sexualmente transmissíveis e a AIDS. 

Atraso em começar nova cartela.

cartela

Atrasar o início da nova cartela compromete a segurança do anticoncepcional oral. A pílula protege a mulher de uma gravidez indesejada durante os dias que está tomando o comprimido e durante a pausa para a menstruação, porém, quando o início de uma nova cartela é atrasado, pode afetar a eficácia contraceptiva da pílula.

  • Atrasar 1 dia tem um risco pequeno;
  • Atrasar 2 dias tem um risco médio;
  • Atrasar 3 dias tem um risco alto;
  • Atrasar 4 dias ou mais tem um risco altíssimo.

O que fazer nesse caso?

A mulher deverá usar a cartela atrasada como se fosse a primeira cartela, ou seja, tomar os comprimidos normalmente e usar camisinha durante as relações sexuais ou manter abstinência sexual até a próxima cartela.

Má absorção gastrointestinal devido ao vômito ou diarreia

enjoou

A diarreia e o vômito podem sim anular o efeito desse método de anticoncepção. Para que a pílula atinja seu efeito esperado é necessário que ela entre na corrente sanguínea e para isso acontecer ela precisa ser absorvida. O processo de absorção acontece no trato superior do intestino. Então, porque o vômito e a diarreia podem provocar a anulação do efeito da pílula? Se a mulher vomita ate 4 horas depois de ingerir a pílula, esta pode ser expulsa junto com o vômito. Já se a mulher tem um processo diarreico também até 4 horas após a ingestão da pílula, este acelerará o transito intestinal de tal forma que a pílula passará muito rápido pelo trato intestinal superior não dando tempo suficiente para sua absorção.

O que fazer nesse caso?

Caso a diarreia ou o vômito ocorram depois de 4 horas após a ingestão da pílula anticoncepcional não há com que se preocupar, essas 4 horas são uma margem de segurança, entende? Agora, se o vômito ou a diarreia ocorrer nesse intervalo de tempo outra pílula deverá ser tomada. Se durante essas 4 horas a outra pílula não for ingerida a mulher pode estar desprotegida, à partir desse momento para evitar a gravidez ou a mulher se mantem em abstinência sexual até que comece uma nova cartela, ou usa métodos de barreira durante o sexo: camisinha feminina ou camisinha masculina.

Interação com outros medicamentos que diminuem os níveis de estrogênio ou progesterona.

remedio

A interação medicamentosa ocorre quando quando um medicamento interfere na absorção, ação ou excreção de um outro medicamento, e isso pode ser extremamente perigoso. Alguns medicamentos quando combinados com os anticoncepcionais orais podem aumentar,diminuir ou ate anular o efeito da pílula no organismo da mulher.

  • Antibióticos e anticoncepcionais orais

Não há comprovação científica que a maioria dos antibióticos cortem o efeito da pílula anticoncepcional. Baseado em literatura científica apenas a Rifampicina e o seu derivado Rifambutina reduzem, comprovadamente, o efeito da pílula. Então fique atenta se você precisar usar alguma dessas duas medicações. Os antibióticos devem sempre ser prescritos por um médico, então converse com ele a respeito e informe o uso do anticoncepcional oral.

  • Antifúngicos, ácido ascórbico em alta dosagem, certos analgésicos e anticoncepcionais orais

Esses medicamentos não diminuem o efeito da pílula, ao contrário eles potencializam o efeito o que pode gerar sintomas como retenção  de líquido, náuseas e dor nos seios.

  • Anticonvulsivantes e e anticoncepcionais orais

Certos anticonvulsivantes podem diminuir o efeito da pílula, dentre eles destacam-se: oxcarbazepina, fenobarbital, primidona, fenitoína, carbamazepina, e topiramato. Mas nem tudo está perdido! Mulheres que apresentam crises epiléticas possuem outras opções como: tiagabina, lamotrigina, ácido valproico, gabapentina, e levetiracetam. O que significa que é possível sim prevenir uma gravidez indesejada com a pílula anticoncepcional e fazer o tratamento adequado à base de anticonvulsivantes. Só o médico poderá indicar a melhor forma de tratamento e os medicamentos mais indicados para cada caso.

  • Procinéticos, laxantes e anticoncepcionais orais

Esses medicamentos são usados no tratamento de refluxo gastro esofágico. Já os laxantes diminuem o tempo do transito intestinal, o que impede que a pílula seja absorvida.

Você deve estar se perguntando: São tantos remédios, como vou saber ao certo se ele interfere na ação do meu anticoncepcional oral? Na bula da pílula anticoncepcional você encontra uma lista de remédios que podem interferir na segurança do comprimido. No caso de maiores dúvidas consulte um médico ou um farmacêutico. Sempre que um médico lhe prescrever um novo medicamento informe a ele o uso da pílula e certifique-se de que não há interação medicamentosa.

Post grande, né meninas? Isso porque são muitas informações, mas espero ter ajudado vocês.

Continuem acompanhando o Blog da Bê, por aqui sempre tem alguma novidade e muitas informações.

1000 beijinhos e até a próxima.

4 COMENTÁRIOS

  1. Adorei o post mas gostaria de saber mais sobre os anticoncepcionais injetáveis. Achei este link desse medicamento http://www.cyclofemina.com.br/ mas gostaria de mais informações. Você tem algum post sobre? Aguardo resposta e agradeço desde já!

    • Obrigada Dede. Logo Logo farei um post somente sobre anticoncepcionais injetáveis, sei que existem muitas dúvidas sobre o assunto. Continue acompanhando o blog sempre tem informações sobre saúde da mulher por aqui. Beijos!

  2. ANTICONCEPCIONAL X DIARRÉIA?
    Bom dia gente! Estou um pouco intrigada e uma dúvida enoorme
    Por prescrição médica me foi receitado o uso do anticoncepcional Gracial por conta de ovários aumentados, oque ocasiona a falta de menstruação por vários ciclos seguidos.
    Essa é a minha primeira cartela de anticoncepcional e até então estava tudo ok. Estou na última semana da cartela e ontem à noite, ás 22:00 hrs ( horário que tomo todos os dias ) tomei o 16° comprimido e 1 hora depois de ingerir senti um desconforto abdominal e defequei fezes moles. Não descrevo como diarréia intensa e sim, leve. Porém, não sei se o anticoncepcional foi absorvido totalmente por conta desse episódio. Não tomei outro comprimido pois não quis me precipitar. A minha dúvida é: isso irá interfirir na vinda da menstruação que está prevista para semana aue vem? Continuo tomando o resto dos comprimidos no meu horário habitual?
    Não estou preocupada com a eficácia em relação à contracepção e sim ao meu tratamento. Quem puder responder, agradeço desde já!

    • Olá lindosa! Com relação ao seu tratamento tudo ok, o importante é dar continuidade na cartela. Quanto a eficácia da pílula com relação ao efeito anticoncepção a diarreia pode sim interferir. Espero ter ajudado.

DEIXE UMA RESPOSTA